Roteiro e Livro – Dicas Para o Escritor Iniciante – 14

Screennwriter

Sempre que posso assisto ou ouço “Matando Robos Gigantes” . Neste show

http://jovemnerd.ig.com.br/matando-robos-gigantes/show/matando-robos-gigantes-show-09-harry-potter-piratas-e-goonies/

Os apresentadores comentaram, entre outros assuntos, sobre de quem seria a responsabilidade de adaptação de um livro para roteiro, Diogo Braga sugeriu que para a adaptação ser realmente fiel ao livro deveria estar a cargo do próprio escritor, argumento nem um pouco endossado pelo escritor Affonso Solano (O Espadachim de Carvão).

Affonso não achou boa a ideia, mas como o outro apresentador (Roberto Estrada) concordava com o Diogo Braga a discussão morreu ali mesmo. Também porque o objetivo do show não é gerar polêmicas, mas abrir espaço para pensar a respeito.

Então vamos fazer um exercício, leiam este trecho que é a única descrição de uma sala:

“Da grande janela na sala do conselho do rei voltada para o lado norte do vale, o sol poente dividia o céu em ocre abaixo e roxo acima. Em cada abóbada do teto, um urso rugia na pedra.” – O Caminho do Príncipe

Agora fechem os olhos e imaginem a sala.

Cada um de vocês deve ter imaginado de um jeito.

Com os olhos de um fã de Harry Potter o urso poderia rugir, literalmente, saindo da pedra e apontado  suas garras para quem olhasse para cima. Poderia ou não haver uma grande ou pequena mesa na sala e estantes de livros nas paredes.

Lembro-me de ter lido a descrição da casa de Sirius Black (Harry Potter) e quando assisti ao filme fiquei um pouco decepcionada com o resultado. Não deveria, estava bem legal, afinal um filme é um filme, um livro é um livro. A interação é diferente. No filme a ação se passa na tela emoldurada pelo cenário, no livro a ação se passa no cenário criado por palavras, que subliminarmente é inerente à experiência do próprio leitor.

Um escritor como George R.R. Martin, que fez a vida escrevendo roteiros, teria habilidade de escrever os roteiros para Games of Thrones e não o faz. Por quê? Ele mesmo responde:

“É muito difícil, escrevi o roteiro de um episódio “Blackwater”. Prosa e roteiro possuem diferentes técnicas e ferramentas. Num livro tem-se um monólogo interior o que permite o acesso aos pensamentos do personagem. Ele pode contar uma mentira, mas você está dentro da cabeça dele, você sabe que o personagem está mentindo. Quando você assiste, você só ouve o que ele diz – o ator tem que vender a ideia através de seus olhos e boca. Grandes atores podem fazer isso… Se você der uma olhada na “Battle of the Blackwater“ no livro, ela ocupa oito ou nove capítulos, intercalando três pontos de vista. Se você filmasse como está no livro teria custado 100 milhões de dólares e demorado dois meses para ser feito”.

No roteiro você tem o tempo da ação dramática delimitado por frações de segundos, é um trabalho de equipe para avaliar o que pode e não pode ser feito e de que maneira. O roteirista que adapta um livro precisa ser capaz tanto de captar a essência do que o leitor médio lê, quanto manter-se fiel ao contexto proposto pelo autor. O leitor médio não existe, é uma hipótese baseada em pesquisas,  portanto muita gente acha o filme pior do que o livro. E uma boa adaptação depende muito mais da qualidade do diretor e dos atores do que propriamente do cenário.

Advertisements

About claudiadu

Sou professora e escritora. Gosto de ler e escrever Ficção Científica e Fantasia. O resto é bobagem. Livros: O Caminho do Príncipe Matando Gigantes Um Pequeno Livro de Poemas, 70% Água Na Taverna do Capitão Destroços Contos do Mimeógrafo Noveletas: IICO Contos publicados: Gente é Tão Bom - Trasgo no. 1 O Tesouro de Nossa Senhora dos Condenados, Coletânea Piratas - Editora Catavento Lolipop, Coletânea Boy's Love - Editora Draco Monsuta - Shi, Coletânea Dragões - Draco Encaixotando Nina - Cobaias de Lázaro Invasão de Corpos - co autoria, Cobaias de Lázaro Seduzindo Oliver - co-autoria, Cobaias de Lázaro A Princesa no Escafandro Cor-de-Rosa - Contos Sonoros do Meia Lua Pra Frente e Soco Extensão - Contos Sonoros do Meia Lua Pra Frente e Soco A sair em breve: Retrônicos, coletânea - editoração e conto O Menino Jaguar e o Escudo do Sol - Trasgo 10

Posted on November 4, 2013, in Dicas Para Escritores Iniciantes. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: