Leitura Crítica – Dicas para o Escritor Iniciante – 7

Investi meu tempo e um pouco de dinheiro com a revisão e o copidesque de minha preciosa obra, não estou ironizando, ideias valem ouro! Meu amigão, aquele que havia lido antes e estava cheio de dúvidas, lê meu livro novamente. Espero ansioso pelo fim da leitura e pelo retorno. Ele diz – Nossa! Melhorou bastante! Genial! Amei! Só me explica uma coisa que não entendi. Como o dragão não morreu no capítulo 7? – Você explica. – Ah! E a princesa? Ela fugiu ou ficou no capítulo 10? – Mais explicações. – E no final? O que aconteceu mesmo?  Foi o dragão que virou um príncipe ou o príncipe apareceu do nada mesmo? – Sensação de completa derrota. Estava tão claro!!!

Foi o que senti ao terminar um dos meus livros e quando perguntei aos poucos leitores sobre o final, percebi que só eu entendia.

Se errei em algum ponto e não sou capaz de perceber. Este erro pode ser sanado com a leitura crítica. Não é um serviço barato, mas compensa cada centava, pense que você está pagando para aprender. E deve ser feito antes da revisão.

Muitas vezes este é o trabalho do profissional que avalia livros para editoras, não é raro encontrar um leitor crítico que também é um agente literário.

Na prática o leitor crítico vai analisar alguns aspectos do seu livro, alguns deles relativos ao copidesque. O que é avaliado:

Se o texto não confunde demasiado o leitor ao se perder na narrativa.

Se os parágrafos e capítulos tem continuidade e se completam, não deixando arestas.

Se o texto é claro e inteligível. Citar grandes mestres do gênero em excesso, fazer extensas alusões a outras obras ou encher de palavras rebuscadas torna o livro de difícil digestão.

Se o texto flui naturalmente, ou seja: começa, se desenvolve e termina com o mesmo ritmo. Sem grandes ocos de divagações inúteis e fora de contexto. Permitindo que o leitor mantenha a leitura sem abandoná-la.

Se a linguagem que está sendo usada é coerente com o contexto ou objetivo do livro.

E se existe a “Suspensão de Descrença”, ou seja, se não há explicações desnecessárias a ponto de o leitor desacreditar no que está lendo.

A opinião do leitor crítico não é um ultimato. Um carimbo de aprovação ou recusa. É uma alavanca para impulsionar o próprio nível crítico do autor e melhorar seu desempenho.

 

Advertisements

About claudiadu

Sou professora e escritora. Gosto de ler e escrever Ficção Científica e Fantasia. O resto é bobagem. Livros: O Caminho do Príncipe Matando Gigantes Um Pequeno Livro de Poemas, 70% Água Na Taverna do Capitão Destroços Contos do Mimeógrafo Noveletas: IICO Contos publicados: Gente é Tão Bom - Trasgo no. 1 O Tesouro de Nossa Senhora dos Condenados, Coletânea Piratas - Editora Catavento Lolipop, Coletânea Boy's Love - Editora Draco Monsuta - Shi, Coletânea Dragões - Draco Encaixotando Nina - Cobaias de Lázaro Invasão de Corpos - co autoria, Cobaias de Lázaro Seduzindo Oliver - co-autoria, Cobaias de Lázaro A Princesa no Escafandro Cor-de-Rosa - Contos Sonoros do Meia Lua Pra Frente e Soco Extensão - Contos Sonoros do Meia Lua Pra Frente e Soco A sair em breve: Retrônicos, coletânea - editoração e conto O Menino Jaguar e o Escudo do Sol - Trasgo 10

Posted on October 14, 2013, in Dicas Para Escritores Iniciantes and tagged , , . Bookmark the permalink. 1 Comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: